COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

Nos dias 30 de setembro a 01 de outubro, jovens do campo e da cidade, de diversas matrizes religiosas, se reuniram em Santa Luzia (BA) no Encontro de Fé e Cidadania, promovido pela CPT, Movimento CETA e Levante Popular da Juventude.

 

(Fonte/Foto: Valderly Cazais dos Anjos - CPT Bahia).

Jovens do campo e da cidade participaram de um encontro de fé e cidadania, nos dias 30 de setembro e 01 de outubro, em Santa Luzia (BA). O evento foi organizado pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), Movimento CETA e Levante Popular da Juventude, com apoio da Paróquia da cidade e do Micro Fórum de Luta por Terra e Cidadania, com a assessoria de José Jorge, da Associação Cultural Antônio Pereira Barbosa (Acapeb).

Entre os participantes do encontro, havia representantes da Igreja Católica, da Assembleia de Deus, da Igreja Adventista, do Candomblé e sem denominação religiosa. Durante a apresentação, José Jorge refletiu sobre o lugar de atuação do cristão em um mundo que traz esperanças e angústias diante de uma realidade marcada pelo individualismo e pelo consumismo, do ponto de vista econômico, social, político, cultural e religioso.

LEIA MAIS: Carta do Encontro dos Povos e 1ª Romaria Nacional do Cerrado

Juventude camponesa debate os valores da vida no campo e a destruição causada pelo agronegócio no TO

“Com feminismo e soberania alimentar vamos mudar o mundo!”

“Nós, cristãos, somos chamados a viver como sujeitos no mundo de forma consciente, autônoma e ativa, mesmo em um mundo de hoje que, para compreendê-lo, é um grande desafio. Para isso, não podemos ver a vida a partir de uma moeda, que só tem dois lados”, afirmou José Jorge no primeiro momento do evento.

No segundo momento, refletiu-se sobre o sujeito Eclesial: Cidadão, discípulo, missionário. “A noção de sujeito remete à noção de criatura, distinta do Criador, chamado a dialogar com Ele e eticamente responsável pelo destino de si e da história, como membro de um povo e na perspectiva do futuro prometido por Deus” (Ex 3,7).

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir