COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

Eles foram mortos a tiros enquanto realizavam “derrubada” na zona rural paraense.

 

(Fonte: Com informações da CPT Araguaia - MT | Imagem: CPT Araguaia - MT)

Dois trabalhadores rurais foram mortos na tarde de sábado último (25), em uma fazenda, na região de São Félix do Xingu (PA). Identificados como Arleis Pereira de Sousa e Paulo de Tasso Mendes da Silva, os trabalhadores eram moradores da cidade de Porto Alegre do Norte, no estado do Mato Grosso, e haviam se deslocado para a zona rural do município paraense a fim de realizar um serviço de derrubada.

Segundo informações preliminares, cinco trabalhadores compunham o grupo que realizava o mesmo trabalho. A circunstância em que ocorreu o crime ainda não está esclarecida, mas sabe-se que os dois homens foram mortos a tiros na mata próxima de onde estavam alojados. Os três sobreviventes conseguiram fugir a pé, se embrenhando pela mata.

O Centro de Direitos Humanos Dom Pedro Casaldáliga (CDHDPC) e a CPT Araguaia do Mato Grosso acompanham o caso. Conforme descrito, a polícia não esteve no local e os corpos foram levados à Delegacia de Marabá pelos seguranças da propriedade onde ocorreu o crime.

Os trabalhadores foram contratados por um “Gato”, aliciador de mão de obra, e levados para a região onde ocorreu o crime. Há relatos que descrevem com precariedade a situação do grupo durante o desempenho das funções, como falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), falta de alimentação e água.

LEIA TAMBÉM: 

No Maranhão, Júri condena o assassino da liderança quilombola Flaviano Neto

NOTA PÚBLICA - Liderança de ocupação rural é assassinada no Pará

NOTA PÚBLICA - Titulação de fazenda onde pistoleiros atacaram famílias do MST no Pará foi resultado de uma fraude

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir