COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

Mulheres impactadas pela mineração, Transnordestina e parque eólico: Unidade, auto-organização e Resistência!

 

(Texto e Imagem: CPT Piauí)

Neste sábado (09), cerca de 30 mulheres participam do encontro realizado na Comunidade Baixio dos Belos, no município de Curral Novo, a 507km de Teresina. A CPT realiza o encontro em parceria com o Sindicato de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) e a Comissão Intercomunitária de Curral Novo (PI).

O objetivo do evento é fortalecer a organização das mulheres que são direta ou indiretamente impactadas pelos empreendimentos da Transnordestina, mineração de ferro e parque eólico, residentes nas 12 comunidades acompanhadas pela CPT no município.

Será um momento de reflexão e prática sobre igualdade de gênero e a importância da auto-organização em busca de estratégias de permanência na terra como resistência às ameaças dos grandes projetos existentes na região.

As práticas dos grandes projetos existentes no mundo priorizam o lucro acima da vida, ocasionando, em diversas situações, danos gigantescos ao meio ambiente e a perda de muitas vidas, como, por exemplo, nos casos dos recentes crimes ambientais e humanos ocorridos no Brasil (Mariana, 2015, e Brumadinho, 2019) onde houve, em ambos os municípios, o rompimento de barragens de rejeitos do minério ali explorado.

Diante disso, os levantes populares de enfrentamento a esse modelo de exploração são essenciais para a permanência da vida, da soberania alimentar e da defesa do meio ambiente.

LEIA TAMBÉM: II Encontro de Mulheres da CPT Bahia é realizado em Salvador

CPT realiza 1º Encontro Nacional de Mulheres

CPT realiza Encontro Nacional de Mulheres

Mulheres, água e energia não são mercadoria

De acordo com o Movimento pela Soberania Popular na Mineração (MAM), “somente com a organização popular podemos construir, paulatinamente, a proposta de um novo modelo de utilização dos bens minerais, na forma de propriedade social e em benefício de todo povo brasileiro, que represente a soberania popular e nacional sobre todos os bens minerais”.

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir