COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

A Comissão Pastoral da Terra (CPT) em Rondônia manifesta, em Nota Pública, o seu pesar pela Páscoa de Dom Antônio Possamai, bispo emérito de Ji-Paraná e um dos fundadores da Pastoral. "Em vida enfrentou muitos desafios com uma força inabalável que só poderia vir de Deus. Nunca se deixou contaminar pelos projetos dos poderosos e gananciosos desta terra. Seu horizonte, profundamente evangélico, seja a nossa causa", destaca trecho do documento. A imagem ao lado, do fotógrafo Joka Madruga, mostra o religioso no IV Congresso da CPT em Rondônia no ano de 2015. Confira a Nota:

 

A vida dos justos está nas mãos de Deus, nenhum tormento os atingirá. 
Aos olhos dos insensatos pareceram morrer, mas eles estão em paz!

Quando ainda em vida Martin Luther King imaginou o próprio ritual fúnebre. Neste, após solicitar que não se fizessem longos discursos, explicitou o que realmente gostaria de ouvir:

Eu gostaria que alguém mencionasse aquele dia em que

* Eu tentei dar minha vida a serviço dos outros;
* Eu tentei amar alguém;
* Eu tentei ser honesto e caminhar com o próximo;
* Eu tentei visitar os que estavam na prisão;
* Eu tentei vestir um mendigo;
* Eu tentei amar e servir a humanidade.

Sim, se quiserem dizer algo, digam que eu fui arauto:

* Arauto da justiça;
* Arauto da paz;
* Arauto do direito. (....)

E isto é tudo o que eu tenho a dizer: se eu puder

* Ajudar alguém a seguir adiante;
* Animar a alguém com uma canção;
* Mostra a alguém o caminho certo;
* Cumprir meu dever de cristão;
* Levar a solução para alguém;
* Divulgar a mensagem que o Senhor deixou então, minha vida não terá sido em vão.

As palavras são de Martin Luther King, mas se aplicam perfeitamente a Dom Antônio.

Exatamente um ano depois da páscoa de Dom Geraldo Verdier (+22/10/2017), pastor emérito da Diocese de Guajará-Mirim, seu amigo Dom Antônio Possamai (+27/10/2018), bispo emérito de Ji-Paraná, também foi morar na casa do Pai.

Seu corpo deixou a existência terrena. Não! Ninguém se desespere! Ele continua vivo e presente em cada um de nós. Está nas sementes que graciosamente lançou no chão da nossa vida. Não temos dúvidas: ele contribuiu para que cada um de nós fosse o que é, talvez um pouquinho melhor, quem sabe mais comprometido, com uma fé mais firme, com a esperança fortalecida e a caridade como guia. Ninguém poderá negar que, na vida de muitos e muitas, Dom Antônio acendeu luzes, fez renascer a esperança, engendrou coragem e ousadia, fortaleceu a fé e o compromisso com a causa dos pobres, do campo e da cidade. O Reino de Deus sempre foi o seu horizonte. A luta pela vida digna, de todos e todas, a razão da sua fé.

Assim como Jesus que na hora de retornar ao Pai confiou a seus discípulos a obra iniciada e inacabada, Dom Antônio, que aqui nos reúne, coloca em nossas mãos o seu testamento.  Sentiremos a sua falta, mas também experimentaremos a sua presença, a força da sua fé no Deus da Vida, a teimosia do seu engajamento com a causa dos pequenos, marginalizados, excluídos, injustiçados, caluniados, discriminados e violentados. Entrega nas mãos de cada um de nós tudo o que ele foi e quis ser, tudo o que ele semeou, tenha ou não germinado.

Em vida enfrentou muitos desafios com uma força inabalável que só poderia vir de Deus. Nunca se deixou contaminar pelos projetos dos poderosos e gananciosos desta terra. Seu horizonte, profundamente evangélico, seja a nossa causa.

“...mais uma estrela brilha no céu, com esplendor de uma lua. Sua luz resplendecerá em todas as nações.  Temos a certeza que a semente foi plantada e que muitas já estão dando frutos e estes frutos se tornarão alimento para nossas almas.” 

Dom Antônio Possamai! Presente na caminhada do Povo!

CPT Rondônia, 29 de outubro de 2018.

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir