COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

Entre os dias 9 e 10 de maio, ocorreu no Santuário das Comunidades, localizado em Caruaru, agreste de Pernambuco, o Encontro Regional de mulheres da CPT NE II. Com o tema “O Cuidar de nós mesmas”, o encontro teve como objetivo ser um espaço de formação para refletir sobre a condição de ser mulher na atualidade ante as várias formas de violência provocadas pelo sistema de poder patriarcal. A atividade contou com a participação de mulheres agentes pastorais dos estados de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Alagoas – que compõem o Regional Nordeste II da CPT.

 (CPT Nordeste II / Maria Joseane de Souza -  CPT Guarabira/PB)

Na ocasião, as participantes discutiram sobre as várias formas de manifestação da violência contra as mulheres no campo e na cidade, bem como as lutas feministas travadas para combatê-las e os avanços conquistados. Refletiram também sobre como tem sido a atuação da CPT no enfrentamento à violência contra as mulheres e como podem fortalecer estratégias de enfrentamento a esta violência, articulando-a à luta em defesa da terra e do território, travada junto às comunidades camponesas.

As agentes pastorais aproveitaram a ocasião para reafirmar seu compromisso rumo à transformação das estruturas patriarcais e de pensamento vigentes em nossa sociedade. Para Maria Joseane de Souza, da CPT em Guarabira (PB), o Encontro foi motivador, pois “nos levou a compreensão de que nós mulheres precisamos resistir para existir”, afirma. “O encontro possibilitou o fortalecimento do trabalho de base desenvolvido com as mulheres. Ajudou as agentes a pensar estratégias de enfrentamento ao feminicídio nos diversos espaços de atuação. Nós mulheres reafirmamos nosso fazer pastoral e saímos fortalecidas para lutar em busca de direitos e de igualdade de gênero”, complementa.

O Encontro de mulheres da CPT Regional Nordeste II acontece todos os anos. Neste ano, a atividade contou com a colaboração de assessoras da Organização Não Governamental - ONG Cunhã – Coletivo Feminista.

 

 

 

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir