COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

 

A Comissão Pastoral da Terra – CPT Regional Ceará expressa sua tristeza pela Páscoa definitiva do Pe. João Batista de Sousa Mesquita, presbítero da Diocese de Sobral/CE, ocorrida na manhã do dia 07 de outubro de 2018, em Sobral.

 

Padre Mesquita foi agente da CPT, grande animador e incentivador das CEBs e da PJMP,  um servidor do povo de Deus, especialmente das pessoas empobrecidas e negadas em seus direitos.

Pe. Mesquita colocou-se permanentemente a serviço da Missão, sempre fazendo aliança com os últimos e penúltimos. Assim como Jesus de Nazaré, passou a vida fazendo o bem (cf. At 10,38). Termina sua vida de maneira Franciscana, cumprindo fielmente sua opção pelos pobres, sem acúmulo de riquezas.

Na CPT, contribuiu com a luta dos camponeses e camponesas pela Terra e pela Água. Nas CEBs, foi o pai, pastor das comunidades de bases, em todas paróquias que foi pároco e onde fez trabalhos pastorais plantava a semente da espiritualidade libertadora, profética e comprometida.

Padre Mesquita, um homem simples, de fé profunda, foi amigo e companheiro de muita gente, daqueles/as que encontrava pelo caminho e daqueles/as de quem se aproximou.

Pe. Mesquita travou corajosamente muitas lutas. E a última delas foi contra o câncer. Mas enfrentou, lutou para viver, sem perder a serenidade, paciência e a fé. A CPT Ceará, especialmente a equipe diocesana de Sobral, agradece ao Pe. Mesquita por seu compromisso na defesa da vida, na opção preferencial pelos pobres e se solidariza com seus familiares, com a Diocese de Sobral, com seus amigos/as e com todas as pessoas que, conosco, choram a sua partida.

Que a Ressurreição seja o prêmio por todo o bem que ele fez.

Pe. Mesquita, apesar de não estar mais fisicamente entre nós, agora vive mais ainda em nossos corações.

É presente, sempre, sempre, sempre!  Padre Mesquita, vive.

Coordenação Regional – CPT Ceará

--

*Crédito imagem: Reprodução / Diocese de Sobral

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir