COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

Edição, realizada extraordinariamente de modo virtual, tratou de questões de relevância para a Pan-Amazônia e foi pautada por tom político de resistência e de visibilização de questões comuns e específicas dos países e povos do território amazônico

Texto: Mário Manzi - Assessoria de Comunicação - CPT Nacional
Foto: Reprodução

Após quatro dias de intensa programação virtual, a IX edição do Fórum Social Pan-Amazônico (Fospa) foi encerrada em grande plenária que reuniu as conclusões resultantes das questões debatidas nos eixos temáticos de três Malokas, assim como na reunião das Iniciativas de Ação, chamadas IdeAs. A edição foi realizada entre os dias 12 e 15 deste mês de novembro, em culminância ao processo trilhado no decorrer de três anos, que envolveu a realização de 14 pré-fóruns, nos nove países da Pan-Amazônia.

O encontro, que teve a Colômbia como anfitriã desta edição, reuniu cerca de 1.300 pessoas de diversas localidades do globo. Inicialmente planejado para ser realizado no mês de março deste ano, o IX Fospa foi adaptado às plataformas digitais, em decorrência da pandemia de Covid-19. Mocoa, no estado colombiano de Putumayo, sediaria presencialmente o encontro. A abertura do IX Fospa teve a mística realizada e transmitida ao vivo da localidade da cidade amazônica. O momento simbólico e político teve como ato contínuo a exposição da história e da metodologia do Fórum, iniciado no ano de 2002. Em seguida foi apresentado um resumo da Iniciativa de Ação “Mapeamento de Conflitos Pan-Amazônicos”, que teve como produto o Atlas de Conflitos Socioterritoriais Pan-Amazônicos, lançado em português e em espanhol no dia 23 de setembro. A publicação, organizada pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), reuniu dados cartográficos de Bolívia, Brasil, Colômbia e Peru.

- ACESSE O ATLAS EM PORTUGUÊS (AQUI) E EM ESPANHOL (AQUI)

Em seguida à exposição, foi apresentada por cada país a conjuntura local, por meio de vídeos exibidos durante a live. Entre cada momento ocorreram inserções culturais, representando a diversidade dos povos pan-amazônicos. Ao todo foram quase quatro horas de programação de abertura, transmitida por meio de quatro canais de YouTube, pelo Zoom e via rádio. As apresentações tiveram tradução simultânea contemplando os idiomas de espanhol, português, inglês e francês.

Na tarde do dia 12, e durante todo o dia seguinte, 13 grupos de trabalhos reuniram-se, conforme os seguintes grandes eixos “Povos e Culturas na Identidade Amazônica; Territórios e Caminhos de Vida; Autonomias e Governo Comunitário”, as chamadas Malokas. Ao fim de cada uma delas, foram realizadas plenárias, com apontamento, apostas e caminhos para cada um dos temas tratados.

O dia 14 foi dedicado à reunião das Iniciativas de Ação. As IdeAs foram trabalhadas durante webinares realizados no curso do Fospa em Movimento, previamente ao encontro internacional. Assim como nas Malokas, foram realizadas plenárias gerais, sendo uma na primeira parte do dia, e outra na segunda parte do dia.

Fospa exige ação imediata dos governos ante o etnocídio dos povos amazônicos

No dia 15, domingo, como enlace de toda a programação antecedente de três dias, foram expostas as proposições gerais de cada plenária. Atividades culturais permearam as exposições.

A cada momento também eram lembradas situações flagrantes, como o racionamento de energia no estado brasileiro do Amapá, a crise política no Peru - que culminou em agressiva repressão contra a população e com a renúncia do presidente Manuel Lama, no poder havia poucos dias -, no impacto da pandemia de Covid-19 nas populações  tradicionais pan-amazônicas, e a onda neofascista registrada em vários países da América Latina. Também ocorreram agravos especialmente contra os governos de Iván Duque (Colômbia) e Jair Bolsonaro (Brasil).

Fospa emite comunicado sobre proposta de ações virtuais

Ao final os presentes foram convidados a participar da Feira Virtual de Experiências Comunitárias, que será realizada nos dias 27 e 28 de novembro. A Feira se constitui como um espaço de atividades autogestionadas, nas quais as organizações e processos sociais da Pan-Amazônia apresentarão pesquisas, documentos, publicações, atividades econômicas, artísticas e sociais, entre outras ações. Tal iniciativa tem como objetivo promover e dar visibilidade ao que é produzido nos países que constituem a Pan-Amazônia.

As transmissões seguem disponíveis em:

📍Em espanhol // Youtube Foro Social Panamazónico
https://bit.ly/36kylSJ

📍Em português // Youtube  Red Eclesial Panamazónica REPAM
https://bit.ly/2JUnOGi

📍Em inglês // Youtube Amazon Watch
https://bit.ly/3eSSS4I
 
📍En francês // Youtube Asamblea Mundial por la Amazonía
https://bit.ly/36lVKDk

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir