COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

O registro deve ser realizado por meio de formulário digital. Saiba detalhes de como será o IX Encontro Internacional do Fórum Social Pan-Amazônico, realizado virtualmente

Devido à crise mundial causada pela pandemia de Covid-19, o IX Encontro Internacional do Fórum Social Pan-Amazônico, Mocoa – Colômbia 2020 será realizado virtualmente de 12 a 15 de novembro, recriando as ações que se destinavam à reunião de Mocoa e mantendo seu caráter organizacional e seus propósitos políticos.

A inscrição, que é gratuita, deve ser realizada por meio do preenchimento de formulário digital, neste LINK.

Seguindo as orientações planejadas para a reunião presencial, O Fospa enfatiza a articulação organizacional para:

  • Gerar programas e ações contra o desenvolvimento extrativista
  • Fortalecer a organização interna dos Comitês Territoriais e das Iniciativas de Ação em Fospa (IdeA).

Serão dois grandes momentos de interação entre os participantes, membros da Fospa e as IdeAs, nos quais serão compartilhados diferentes reflexões - especialmente experiências de trabalho - e ações concretas que estão sendo desenvolvidas atualmente na Amazônia. A idéia desses espaços é encontrar coincidências e interesses comuns, além de debater e fomentar estratégias de ação de longo prazo em defesa do território amazônico.

O primeiro momento é centrado nas Malokas, como são denominados os blocos temáticos, estes serão espaços de harmonização e compartilhamento da palavra, nos quais, de forma geral e por grupos de trabalho, haverá debate por meio de perguntas orientadoras, em torno de três eixos programáticos (um para cada Maloka), que estruturam o Fórum.

No trabalho dos Malokas, de acordo com os temas aos quais se dedicam tais momentos, os inscritos poderão participar de forma individual ou enquanto organização, com suas idéias, opiniões, propostas e debates, em qualquer um dos grupos estabelecidos em cada Maloka, a fim de fortalecer as ações e movimentos nos territórios a longo prazo. Nestes diferentes trabalhos de grupo de cada Maloka, será proposta a ativação de novas iniciativas de ação, nas quais mais de três organizações e países se reúnem para avançar uma luta comum.

Descubra aqui quais são as idéias e quais estão atualmente em vigor:

Em 12 de novembro à tarde, ocorre a Maloka: Territórios e Caminhos da Vida, na qual as ações de resistência e as alternativas ao modelo extrativista que foram geradas na Amazônia se encontrarão para se reconhecer e fortalecer mutuamente, a fim de gerar estratégias articuladas que possam ser desenvolvidas no território e enfrentar o falso desenvolvimento e o modelo imposto pelo capital.

Nesta Maloka haverá 5 grupos de trabalho:

  • Transição energética, visando reconhecer os modelos mais apropriados para a produção de energia na floresta, a partir de propostas locais de consumo e autoprodução, que estão em harmonia com os modos de vida na Amazônia.
  • Agroecologia, soberania e segurança alimentar visando proteger as formas de produção e garantir os alimentos no território amazônico, sem que a floresta seja destruída por políticas de apropriação de terras.
  • Justiça da água, defesa das bacias, rios, charneca, aquedutos comunitários, visando proteger as fontes de água da destruição gerada pelas empresas extrativas e hidrelétricas e defender a dinâmica limpa do consumo de água.
  • Crise climática e manejo comunitário da floresta, visando mecanismos de proteção da floresta contra ações que geram a mudança climática, tendo a capacidade da Amazônia de ser uma entidade biótica com capacidade de atuar na harmonização e equilíbrio do clima global.
  • Economias transformadoras, destinadas a reconhecer e fortalecer os processos da própria economia, que estão em sintonia com a dinâmica da floresta e combater as desigualdades e iniquidades sociais.

No dia 13 de novembro pela manhã, ocorre a Maloka: Povos e Culturas na Identidade Amazônica, na qual as representações dos diferentes habitantes da Amazônia se encontrarão para falar sobre suas culturas e desenvolvimentos sociais, a fim de proteger e salvaguardar visões e planos de vida.

Neste Maloka haverá cinco grupos de trabalho:

  • Identidades amazônicas, visando o reconhecimento e a articulação programática das populações indígenas, camponesas, negras e urbanas, assim como mulheres, homens, diversidade de gênero, jovens, crianças que habitam a Amazônia; com a harmonização de seus conhecimentos e espiritualidades ancestrais.
  • Educação comunitária e intercultural, destinada a apresentar as diversas formas pelas quais a educação foi concebida e construída, a partir do nível comunitário, a integração das culturas e a memória histórica da vida na Amazônia..
  • Cidades Amazônicas para o Bem Viver, com o objetivo de apresentar os passos e processos desenvolvidos no território amazônico, que têm sido enfatizados na construção da vida a partir de Suma Kausai ou Suma Qamaña, o que se traduz no estabelecimento de uma sociedade a partir do Bem Viver.
  • Saúde no Panamá, visando reconhecer e valorizar as formas históricas de gerar bem-estar, saúde e vida em harmonia, a partir dos medicamentos naturais, ancestrais e tradicionais.

Também no dia 13, à tarde, ocorre a Maloka: Autonomia e Governo Comunitário, a dinâmica política e organizacional gerada no território amazônico, se reunirá para trocar experiências e formas de ver e fazer política.

Nesta Maloka haverá 4 grupos de trabalho:

  • Direitos dos povos e da natureza, destinados a avaliar o progresso da política local e global, para o reconhecimento dos direitos tanto dos habitantes da Amazônia, como da Mãe Natureza.
  • Construção do poder local, visando gerar o intercâmbio de experiências de diferentes organizações sociais territoriais, diante da autonomia, autogestão e organização comunitária.
  • Planos de vida e planejamento social e ambiental do território, destinados a discutir as visões, programas e metodologias, que são realizados para estruturar e proteger a vida, o meio ambiente e a sociedade da Amazônia.
  • Garantias de participação e liderança social, destinadas a gerar estratégias para a proteção e defesa daqueles que assumem as responsabilidades de líderes e protetores do território, assim como das comunidades e organizações que os acompanham.

O  segundo grande momento da IX FOSPA Virtual se dedica às Iniciativas de Ação, nas quais diferentes ações de articulação organizacional da e pela Amazônia, desde seu trabalho de pesquisa, incidência política, documentos, mobilizações, ações no território, entre outras dinâmicas, se reunirão para apresentar e fortalecer com outras IdeAs, as apostas programáticas, objetivos de ação, linhas de trabalho, dinâmicas organizacionais e propostas gerais.

Saiba mais sobre as IdeAs AQUI.

É importante ressaltar que as iniciativas são um processo surgido na oitava edição do Fospa, realizada em Tarapoto, Péru. Atualmente existem 10 idéias ativas no processo Fospa e elas foram reforçadas em 14 pré-fóruns, realizados a caminho do IX Encontro, e especialmente, no último período graças à campanha Fospa em Movimento e seu ciclo de palestras virtuais desenvolvidos desde o mês de agosto até 4 de novembro, no qual cada iniciativa poderia compartilhar os avanços e projeções em suas apostas, e convidar mais pessoas a se juntarem a estas iniciativas.

No dia 14 de novembro as idéias serão as protagonistas, tendo a possibilidade de compartilhar com aqueles que se registrarem para cada uma deles para compartilhar análises, reflexões e apostas de ação. Lembre-se de que para facilitar a participação pela manhã, cinco iniciativas serão trabalhadas simultaneamente e as cinco restantes à tarde.

  • Articulação e Defesa dos Rios
  • A mudança climática e a Amazônia
  • Mapeamento de conflitos Pan-Amazônicos
  • Em defesa de nossos corpos e de nossos territórios / Tribunal de Justiça e Direitos das mulheres indígenas amazônicas
  • Democratização da Comunicação para o Bem Viver
  • Segurança e Soberania Alimentar
  • Empresas e Direitos Humanos na Amazônia
  • Promoção do uso da Convenção 169 da OIT na Amazônia
  • Tributos e território - Ccaminho de proteger e promover economias alternativas
  • Vidas negras na Pan-Amazônia

Estes dois momentos serão articulados às atividades de harmonização, culturais e plenárias, que serão abordadas coletivamente O que acontece na Amazônia? com base nas conclusões do exercício de mapeamento dos conflitos Pan-Amazônicos, a apresentação do contexto dos 9 países da bacia e a leitura do veredicto do Tribunal de Justiça e Direitos das mulheres indígenas amazônicas, assim como as sessões plenárias sobre “A Amazônia que queremos” “Tecendo a Amazônia para viver bem” e a leitura da Carta de Mocoa.

Faça a inscrição e faça o download do programa do IX Fospa neste LINK.

Para o Fórum Social Pan-Amazônico é importante gerar opções para facilitar uma participação ampla e dinâmica das comunidades amazônicas e/ou interessados na defesa da vida, especialmente em territórios com dificuldades de conectividade digital.

Nesta medida, no formulário de inscrição geral para o IX Encontro Internacional Fospa, está aberta a possibilidade de propor pontos de participação coletiva, o que se refere a uma reunião física entre várias pessoas que se reúnem no mesmo local, onde é possível garantir a conectividade. Pode ser uma escola, uma propriedade rural, uma universidade, um centro de ação comunitária ou qualquer outro lugar que tenha as condições necessárias para garantir não só o acesso à internet, mas também medidas de biossegurança e o bem-estar das pessoas participantes.

A iniciativa também contempla trabalhar com estações de rádio comunitárias que possam transmitir o sinal da reunião e reunir intervenções, comentários e propostas. É necessário confirmar com a estação de rádio mais próxima a possibilidade de ligá-la às transmissões oficiais que serão transmitidas em redes sociais, à freqüência da Associação Latino-Americana para Educação Rádio (ALER) e à plataforma Zoom.

Posteriormente, e procurando ter um espaço para compartilhar as diversas experiências comunitárias através de atividades autogestionadas e/ou artístico-culturais relacionadas às apostas temáticas e iniciativas de ação na Fospa, em 27 e 28 de novembro, será realizada a Feira Virtual de Experiências Comunitárias, formada por propostas em diferentes formatos que podem ser desenvolvidas virtualmente. É preciso observar que o desenvolvimento, a convocação e a logística das atividades autogestionadas são de responsabilidade da organização e/ou das pessoas que as propõem. A equipe Fospa montará a sala Zoom para realizar a atividade, apoiará a divulgação da chamada e transmitirá todas as atividades da feira em seu sistema oficial de comunicação. As atividades autogestiooadas não terão tradução simultânea.

Se você estiver interessado em propor uma atividade autogerida, você pode registrá-la no formulário de registro geral da IX FOSPA, na seção FEIRA DA EXPERIÊNCIA COMUNITÁRIA. Basta preencher o formulário com seus dados pessoais. Todas as propostas serão analisadas pela equipe organizadora da Fospa que irá confirmar os detalhes da atividade durante a feira.

Se você tiver problemas com o formulário de inscrição escreva para fospacolombia@gmail.com

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir