COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

Nesta quarta também ocorre ato em repúdio à perseguição aos professores na Assembleia Legislativa do Estado de Roraima. Docentes foram proibidos de entrar no campus da UERR após terem se manifestado em favor de uma professora da instituição

Mário Manzi - Assessoria de Comunicação CPT Nacional

Em decorrência de manifestação democrática realizada no dia 11 de setembro, seis professores da Universidade Estadual de Roraima (UERR) foram proibidos de entrar no campus da instituição, após decisão do reitor, Regys Freitas, que justificou que o ato causou constrangimento aos servidores. A manifestação ocorreu em defesa da professora da Universidade, Ivanise Maria Rizzati.

Entre os professores alvos da proibição está a Dra. Maria José dos Santos, que também é Conselheira da CPT Regional Roraima e assessora da Articulação das CPTs da Amazônia. Santos é docente de história e estudiosa das questões agrárias em Roraima.

A nota repudia “o ataque à liberdade de expressão” e reafirma a luta da CPT “contra qualquer projeto ditatorial, autoritário e despótico”.

Nesta quarta-feira (07), será realizado ato de repúdio em frente à Assembleia Legislativa do Estado de Roraima. A ação também denuncia perseguição, assédio moral e abuso de autoridade que acompanharam o afastamentos dos professores.

 

Gostou dessa informação?

Quer contribuir para que o trabalho da CPT e a luta dos povos do campo, das águas e das florestas continue? 

Clique aqui e veja como contribuir