COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, recebeu no início da noite desta segunda-feira (8) uma comitiva da Coalizão em Defesa do Sistema Eleitoral, formada por organizações da sociedade civil. O grupo reiterou o compromisso em defesa da democracia e da normalidade do processo eleitoral, mas manifestou oficialmente, em carta entregue (acesse aqui) a Fachin, a preocupação com a segurança dos eleitores, bem como dos servidores e colaboradores da Justiça Eleitoral que atuarão em outubro nos locais de votação espalhados por todo o país.

Com informações da Assessoria do TSE
Foto: Antonio Augusto - Secom/TSE

“A Coalizão tem recebido inúmeros relatos de ameaças e violências no contexto eleitoral que, somados à flexibilização sem precedentes na concessão de registros de armamentos por CACs (Clubes de Tiro, Colecionadores e Caçadores) perfazem um contexto altamente preocupante, no que tange à segurança de candidatos, militantes, eleitores e mesários”, justificam. 

O ministro enalteceu a importância do engajamento da sociedade na sustentação da democracia e na identificação de abusos e ameaças de violência. Fachin garantiu que a Justiça Eleitoral está atenta aos sinais de alerta e mantém contato permanente com ouvidorias, aparato judicial, juízes eleitorais e forças de segurança pública para garantir paz e segurança para quem vota e para quem trabalha nas eleições, tendo como o base o tripé precaução/prevenção/sanção.

 

Além de representantes de 15 instituições, o encontro contou com a presença da secretária-geral da Presidência do TSE, Christine Peter, e da secretária de Auditoria do Tribunal, Clara Mota.