COMISSÃO PASTORAL DA TERRA

 

 

Em 14 de abril de 2013, de acordo com a Funai, um conflito com armas de fogo entre tribos yanomami deixou 05 indígenas mortos e 07 feridos. Os indígenas da região de Alto Alegre (RR), afirmaram à Funai na época, que estavam sendo armados por garimpeiros em troca de permissões para exploração ilegal de ouro na terra indígena, que estaria invadida por ao menos 1.600 homens.

Para João Catalano, chefe do setor de proteção yanomami da Funai na época, o conflito foi 'gravíssimo' por envolver um grupo recém contatado. "Os garimpeiros chegam aos poucos e vão introduzindo armas e munições para impor o ritmo da exploração de ouro", disse.

Segundo Dário Kopenawa, vice-presidente da Associação Yanomami, o conflito foi motivado por disputa de roça de pupunha (fruto de palmeira). Para ele, o conflito é resultado da falta de fiscalização sobre o garimpo ilegal. No ano anterior, a Polícia Federal chegou a retirar cerca de 600 garimpeiros da região, mas muitos voltaram. 'Os garimpeiros estão aliciando indígenas com arma de fogo para matar todos os indígenas. A PF sabe disso', disse ele na ocasião.

Crédito dados: CEDOC Dom Tomás Balduino / CPT

Conteúdo sob licenciamento Creative Commons